A primeira vez que a Lia não chorou no médico!

A primeira vez que a Lia não chorou no médico eu não estava junto. Quem me acompanha a mais tempo sabe que cada vez que a Lia vai ao médico é uma guerra. Ela chora tanto que chega a perder o fôlego e em algumas vezes até a vomitar. Mas essa semana foi diferente!
Precisei ir ao neurologista por conta do meu problema na coluna, como moro numa cidade bem pequena sempre vamos aos médicos em São José do Rio Preto/SP,  local onde tem uma boa estrutura e muitos profissionais na área da saúde.
Na última terça-feira fui ao médico, como há alguns dias a Lia estava comendo muito mal e com um pouco de dificuldade para engolir, aproveitei a viagem até São José para levar a Lia ao pediatra, assim ele já examinava a garganta, o ouvido e nós ficávamos mais tranquilos.
Como minha consulta seria bem demorada meu esposo e minha mãe foram com a Lia ao pediatra!! Primeira vez que a mamãe não acompanha a pequena
e para a minha surpresa foi a primeira vez que a Lia se comportou como uma verdadeira mocinha.
Ela não chorou, deixou colocar o termômetro e abriu a boca para a médica examinar!!! Não estou me cabendo de tanto orgulho!😍😍😍😍
Sei que as mamães vão me entender, levar nossos bebês ao médico já é difícil e quando eles choram muito é de cortar o coração! Agora é só torcer para que as próximas visitas ao pediatra sejam iguais, ou será que só foi assim porque a mamãe não estava junto?

 

IMG_0257

 

Como escolhemos a escola da Lia?

Não foi uma decisão fácil, cerca de 6 meses pensando, visitando as opções disponíveis por uma, duas, três vezes e ainda não ter 100% certeza de ter feito a melhor escolha, já que as aulas não começaram.
Como é difícil decidir qual o momento ideal para colocar os pequenos na escola, qual escola atende as minhas expectativas como mãe e qual escola vai atender às necessidades da Lia como criança. A Lia vai começar as aulas com 1 ano e 8 meses na sala do maternal.
Levei em consideração muito itens, um dos principais foi a infraestrutura da escola e se as salas de aula eram bem ventiladas, já que moramos numa região muito quente e a Lia vai estudar no período da tarde.
Também busquei saber se havia local adequado para realizar a troca de fraldas dos bebês e para os pequenos tirarem uma soneca. Minha preocupação maior é com o bem estar da pequena.
Observei a segurança e limpeza dos brinquedos do parquinho e busquei informações sobre as professoras e sobre as atividades desenvolvidas dentro e fora da sala de aula.
Depois que decidimos qual seria a escola escolhida fui diversas vezes na mesma, conversei com as professoras, com a coordenadora, com as meninas da secretaria, com o pessoal da limpeza, enfim todo mundo que dava uma brecha eu já ia puxando papo.
Busquei nessas pequenas conversas sentir o ambiente da escola, o humor dos funcionários e ver se as informações eram passadas da mesma maneira por todos com quem eu conversava.
O início da vida escolar é um momento muito importante para os nossos filhos e a escolha deve ser feita de maneira calma e com muito critério. Também sei que a possibilidade de escolher a escola dos nossos pequenos não é algo acessível para muitas mamães.
Mesmo que você tenha apenas uma opção disponível  é muito importante se mostrar interessada por todos esses detalhes que falei anteriormente, pois todas as escolas, tanto públicas quanto privadas devem prestar um serviço de qualidade e cabe a nós fazer valer os nossos direitos!

165906_420610344640248_1362869156_n

E o nosso cachorro como fica?

Fica junto, agarrado, misturado!! A Lia ama o Vine, o nosso labrador. Claro que nunca deixo os dois sozinhos!! Mesmo o Vine sendo um cão muito tranquilo e dócil, estou sempre na supervisão.

Me preocupo que pelo tamanho, mesmo que numa brincadeira, ele possa machucar a pequena. Por isso sempre estamos de olho!! Mas ela se diverte muito, não se assusta com os latidos e sempre que vê uma oportunidade já está lá, do lado do nosso primogênito!!

Claro que o Vine sentiu ciúmes com a chegada da Lia!! Tivemos que mudar alguns hábitos. Ele dormia no meu quarto, por exemplo. Agora dorme na cozinha, mas ainda fica dentro de casa a maior parte do dia.

Percebo que com o passar dos dias a cumplicidade dos dois só aumenta. A Lia já ajuda o Vine a fazer arte e por mais que corrijo o que não está certo, acho lindo a maneira como eles demonstram amor e carinho um pelo outro!

IMG_5234

Dormir é para os fracos!

Cada vez mais acredito nessa frase!!! Pensando cá com os meus botões, faz um ano e quatro meses que não sei o que é dormir mais do que 4 horas seguidas!!! Eu e minha cunhada Camila (que é mãe da Isabella de quase 4 anos) sempre nos divertimos muito com essa afirmativa, já que é melhor rir do que chorar!

Desde que a Lia entrou em nossas vidas optamos pela cama compartilhada, na verdade muito mais eu do que meu marido. Não sabia nada sobre o assunto e apenas pensei na “comodidade” de ter a Lia pertinho na hora de amamentar.

Depois de todo esse tempo dormindo juntas e dela ter crescido um bocado, chego a conclusão que não durmo bem há muito tempo. Ela mexe, remexe, aperta a minha mão, aperta as pernas do papai e quando a fome chega então nem se fala (a Lia ainda toma várias mamadeiras durante a noite).

Estamos pensando em algumas idéias para tentar dormir um pouco melhor. Aos poucos estamos colocando a Lia no quarto dela, mas ainda não sei se gosto dessa ideia, porque mesmo não dormindo a noite toda, confesso que amo a cama compartilhada!!

blog5