Um “pulinho” na Bélgica!

Enquanto no Brasil é Carnaval, por aqui o jeito foi conhecer um pouquinho da Bélgica – em apenas um final de semana!

Nosso passeio se iniciou em Bruxelas, uma cidade muito bonita devido às suas construções antigas, cheia de museus e com muita história para contar. Não conseguimos fazer todos os passeios que tínhamos em mente, pois o tempo era curto.

 

2017-02-20 19.34.01

Iniciamos pela Praça dos Palácios (Place dês Palais). O que mais nos chamou atenção foi o palácio dos reis belgas. Eles utilizam esse local somente para o trabalho. Infelizmente, não pudemos entrar, pois o lugar é aberto à visitação somente no verão. Em frente, fica uma bela praça com estátuas e muitos arbustos.

Palácio Belga

Palácio Belga

Também conhecemos outra atração turística chamada Atomium. São 9 nove esferas de aço inoxidável interligadas por tubos de ferro. Fizemos a visitação em quatro esferas que contam um pouco da história da criação desse monumento e como tudo foi se desenvolvendo. É legal fazer uma observação muito importante: quando você sobe em um dos “túneis”, temos a sensação de estarmos completamente na vertical.

Atomium

Atomium

Atomium: vista panorâmica

Atomium: vista panorâmica (com chuva)

Fomos ao Jardim Botânico (Le Botanique) que é considerado um dos maiores jardins botânicos do mundo.

Jardim Botânico

Jardim Botânico

Praça do Jardim Botânico

Praça do Jardim Botânico

Como tínhamos pouco tempo, só conseguimos ir à um museu (“Old Master”) e foi simplesmente, ma-ra-vi-lho-so! Encantador, magnífico, passaria o dia todo vendo toda àquela arte em forma de quadros e estátuas! A começar pela sua estrutura de escadarias e pilastras enormes de mármore.

Museu de Belas Artes: Old Master

Museu de Belas Artes: Old Master

Visitamos a Catedral de São Miguel e Santa Gudula, considerados padroeiros da cidade. A Catedral é uma igreja católica romana que foi renovada em estilo gótico no século XIII.

Santo Miguel

São Miguel

Órgão da Catedral de Sao Miguel e Santa Gudula

Órgão da Catedral de Sao Miguel e Santa Gudula

Também fomos ao Parque do Cinquentenário (“Parc du Cinquantenaire”) e visitamos um museu automotivo. Desde carruagens até carros de Fórmula 1, carros de várias marcas diferentes, inclusive com exemplares dos primeiros carros produzidos no mundo.

Parque Cinquentenário

Parque Cinquentenário

Feira de Automóveis

Museu Automotivo

Depois fomos à Grand-Place que é a Praça Central da cidade onde ficam o Palácio do Rei e o Hotel Central. Ela é o centro histórico e comercial de Bruxelas. É extremamente bela, com ruas de pedras e arquitetura belga. Ao seu redor, podemos encontrar diversas lojas, cafés e restaurantes. Lugar lindíssimo!

2017-02-22 17.08.20

Grand-Place

E por fim, fomos à Bruges! Uma cidade bem pequena, aconchegante e muito charmosa. É considerada a “Veneza do Norte”, devido aos seus canais por entre à cidade. Lá encontram-se muitos edifícios históricos, em sua maioria de estilo gótico. Conhecemos a Grote Market que é a principal praça da cidade. Não podemos deixar de mencionar os fantásticos chocolates produzidos no local.

Praça Central

Praça Central

IMG_0893

Nós e o vento na Praça Central

IMG_0940

Vista de um dos canais da cidade

E você? Onde pulou o Carnaval?

A Fábrica de Chocolate

Fizemos um tour pela YORK’S CHOCOLATE STORY, uma famosa fábrica de chocolate aqui de Iorque. Precisamos ficar esperando na fila para agendarmos a visita para o período da tarde. Um guia vai nos contando como se deu o processo inicial da fabricação de chocolate.

Antigamente, o cacau era visto como ouro e acabou sendo a principal causa de alguns conflitos. Algumas famílias de Iorque são fundadoras dessa fábrica, e eles contam como tudo isso aconteceu.

O tour é muito ilustrativo e interativo. São três andares e no final você mesmo produz seu próprio pirulito de chocolate. Nos mostraram como é feito o processo de fabricação, iniciando pelo cacau e sua transformação no produto final. Apresentam todas as embalagens que já foram utilizadas e suas diversas formas de criação com outras frutas. Ah, um lembrete, eles não permitem fotos durante o passeio pela fábrica.

Uma curiosidade que eu não sabia: o famoso Kit Kat foi produzido pela empresa britânica Rowentree Limited of York, na década de 30. E aqui temos a famosa fábrica da Nestlé. Tem dias que sentimos um cheiro muito forte de cacau na cidade!! Durante cerca de 300 anos o chocolate era o que movimentava a economia da cidade. Até hoje Iorque é considerada a cidade do chocolate no Reino Unido.

Como amo chocolate não pude deixar de experimentar o chocolate quente deles, uma bebida dos Deuses!! Recomendo muito o passeio, inclusive com crianças! As minhas filhas amaram o passeio e as degustações que tem durante o tour!

Aprovadíssimo!!!!

 

Delicioso e inesquecível chocolate quente!

2017-02-11 14.40.19

Pirulitos feitos por nós na Fábrica de Chocolate!

Primeiro dia de um novo ano

E aqui começou nossa viagem, exatamente no dia 31 de dezembro de 2016! Muita ansiedade, muito choro de deixar os familiares e amigos para trás, um aperto ENORME no coração e um friozinho na barriga que parece não ter fim! Muitos sentimentos me passam à cabeça, muitos momentos bons vividos, mas agora será somente a nossa pequena família!

Estamos aguardando o avião que irá nos levar até a Inglaterra! Lá viveremos por um ano. Motivo: acompanhar o marido em sua carreira e levar as filhas para aprenderem inglês, e de quebra, também embarco nessa!
Quais são nossas expectativas para este novo ano? Aprendizado? Recomeço? Sucesso? Paz? Saúde? Segurança? Quais as nossas verdadeiras conquistas? Isso iremos descobrir todos juntos, em família, no ano de 2017!
E aqui começa nossa história……

IMG_1504

Viagem x crianças doentes

Não sei se sou felizarda ou se a maioria das crianças ficam doentes quando viajam. O fato é que em nossas duas melhores viagens com a Lia, ambas para Orlando, experimentamos a magia de estar realizando um sonho e o pesadelo de me ver com uma criança doente, num lugar diferente e que não falava muito bem a língua.
Nossas viagens, principalmente a que fizemos em setembro passado foram verdadeiras aventuras! A primeira viagem para Orlando aconteceu quando a Lia tinha sete meses. Fomos em janeiro e estava frio, o vento gelado fez com que depois de dois dias que chegamos ela ficasse congestionada e muito manhosa.
Ela ficou febril por alguns dias mas hesitei em chamar o médico do seguro saúde. Chegamos num sábado pela manhã no Brasil e à noite já estava com a Lia na emergência. Ela foi diagnosticada com pneumonia.
Quando planejamos nossa segunda viagem optamos por um período mais quente dessa vez, por isso fomos em setembro. Chegamos num sábado e curtimos tanto a semana que não estava nem acreditando. A Lia aproveitando cada segundo e encantada com tudo o que via.
No sábado seguinte da nossa chegada ela começou a vomitar muito na madrugada, nunca tinha acontecido isso, ela vomitou mais de dez vezes.Liguei no seguro saúde e estava esperando um médico no hotel. Fiquei tão agoniada que não conseguimos esperar e levamos ela numa clínica, tipo um consultório. A medico examinou, tentou hidratar e medicar a Lia por via oral, sem sucesso.
Minha angústia só aumentava e decidimos ir para um hospital. Aí começou nossa saga porque o seguro saúde que fizemos da empresa FlyCard não nos indicava um hospital para irmos, ficamos cerca de uma hora na clínica esperando, com a Lia oscilando entre vomitar e dormir e não tivemos retorno do seguro saúde.
Resolvemos acionar o seguro do cartão de crédito, ficamos cerca de meia hora no celular e eles indicaram um hospital pediátrico. Para vocês terem ideia do nosso nervosismo eu esqueci o celular que havia comprado há alguns dias no banco do Uber!!
Chegando no hospital fomos prontamente atendidos. Depois da triagem inicial, que é muito parecida com a que é feita aqui nos prontos-socorros, nos colocaram numa espécie de quarto, pequeno mas bem equipado. No total seis profissionais examinaram a Lia, não sei ao certo quantos eram médicos e quantos eram enfermeiros. Em determinado momento precisamos de um intérprete porque não conseguíamos nos comunicar. Depois de medicada e de permanecer algum tempo em observação o vômito cessou e a Lia teve alta, não sabiam dizer se era uma virose ou intoxicação alimentar.
O pior foi que nos dias seguintes eu e meu esposo também ficamos doentes, com os mesmos sintomas da pequena.Solicitamos atendimento médico no quarto do hotel mesmo. Voltamos para a casa muito mal, principalmente meu esposo que precisou de atendimento médico dentro do avião.
Levei uma farmácia do Brasil, que foi muito útil nas duas viagens. Fui à pediatra da Lia antes das viagens e ela me deu várias receitas e dicas que foram muito válidas. Além disso falei com ela por todos os dias em que precisei pelo WhatsApp.
Não sairia daqui sem esse respaldo, principalmente com crianças. Eles são imprevisíveis e quando menos esperamos ficam doentes, principalmente quando a mudança de ambiente e temperatura são mais bruscas.
Mesmo com esses contratempos não desanimamos de viajar com a Lia. Já estamos planejando a próxima viagem para o segundo semestre de 2017. Ah, e não desisti de Orlando não!! Quem sabe em 2018 estaremos lá novamente!!
studio_sunset2_20160928_7815795764