Estou pronta para desistir do desfralde

Dois meses de desfralde e nenhum dia sem vazamento. Estou pronta para desistir do processo, meu coração de mãe quer isso, mas ainda sem coragem para tomar essa decisão.
Nos últimos dias a Lia tem se mostrado completamente alheia ao desfralde, como se não fosse com ela, em nenhum momento vai até o penico sozinha.
Sempre levo ela ao banheiro de tempos em tempos e na maioria das vezes ela não faz, mas logo em seguida escapa o xixi, às vezes no tapete, na cama, na cadeira, no chão e o pior de tudo é que ela não fica incomodada em estar suja.
Ela estava indo tão bem, estou angustiada, o que está acontecendo com a Lia? Com certeza alguma alteração de fundo emocional fez com que ela regredisse totalmente no desfralde.
Isso é o mais difícil para mim e para o meu esposo. Estamos tentando saber o que está se passando com a nossa pequena e não conseguimos respostas concretas.
Já faz uns 20 dias que tenho notado ela diferente com o desfralde e a cada dia os problemas foram ficando cada vez mais evidentes. Há duas semanas busquei auxílio na escola, primeiro com a professora da Lia e em seguida com a coordenadora. Solicitei uma conversa com a psicóloga para que ela nos orientasse nesse momento.
Estamos tentando mais um pouco sem a fralda. Dessa vez sem mural de avaliações, sem dar tanta ênfase ao processo, sem ficar toda hora perguntando se ela quer fazer xixi ou côco. Convido a Lia para me acompanhar quando vou ao banheiro, não demonstro importância com os vazamentos, tudo da maneira mais natural possível.
Desde semana passada estamos nessa fase mais light, em alguns momentos noto pequenas melhoras e em seguida parece que está regredindo de novo. Estou tentando manter a calma, aguardem cenas dos próximos capítulos.
blog desfralde

Põe casaco, tira casaco, põe casaco, tira casaco!

Nossa vida aqui em Iorque é mais ou menos assim.  Para sobrevivermos a esse frio, que não estávamos acostumados no Brasil, é necessário várias camadas de roupas. Parecemos uma cebola!!

Quando caminhamos pelas ruas, é preciso muitas camadas de roupas e um casaco bem reforçado suficiente para segurar o calor do nosso corpo. E aí, quando entramos em qualquer ambiente, passamos calor e então tiramos o casaco. Ficamos nesse jogo de põe casaco e tira casaco.

Para ajudar as pessoas que vão para lugares com frio, aconselho usar camadas de roupa: por baixo usamos roupas térmicas. No Brasil, comprei essas roupas térmicas e casacos mais pesados, próprios para lugares frios, na  Decathlon. Aqueles casacos de cashmere não servem para o inverno aqui da Inglaterra, somente para o outono. Para o inverno mais pesado, costuma-se usar casacos com pluma de ganso – são aqueles casacos “mais fofinhos”. Aqui temos várias lojas que oferecem esse tipo de produto, mas também não é muito barato. O ideal é pegar alguma promoção bem legal. Ah, as pessoas que moram aqui, recomendam comprar esses casacos em lojas de esportes também. Aqui temos a The North Face (https://www.thenorthface.co.uk)  e a Go Outdoors (http://www.gooutdoors.co.uk ).

Outra dica importante é usar roupas de fleece. Como tenho muita dificuldade em reter calor – sou muito friorenta – preciso usar essas blusas, além das térmicas. São bem quentinhas e ajudam muito. Elas também são encontradas em lojas de esportes. Outra opção, são as blusas de lã bem quentinhas por baixo dos casacos.

Além disso, é necessário usar luvas, cachecol, gorro e uma bota bem quentinha ( de preferência com pelinhos por dentro).

Concluindo, perdemos um bom tempo para nos vestirmos, principalmente quando temos que ajudar as crianças a se vestirem também! Daí é preciso aumentar esse tempo, porque rola muito stress!

Como sou uma pessoa muito observadora, fico vendo como as pessoas se vestem aqui e, por incrível que parece, elas usam saias e vestidos com meia calça e nem parecem passar frio. Depois descobri que temos aqui no mercado, meias calças térmicas com fio 200 e que realmente esquentam – o que no meu caso, é muito difícil de acontecer. Reparei também que, como uso muitas camadas de roupas, o movimento fica meio restrito, o que não acontece quando uso saia ou vestido!

person-1192329_640 fashion-1283863_640 cold-1284029_640 autumn-1874030_640

É possível se divertir e passear bastante, mesmo quando está muiiiiiito frio!!! Eu e minha família estamos aproveitando ao máximo todas essas novas experiências!

E vocês? Já passaram por alguma experiência no inverno intenso? Deixe se comentário!

2017-01-21 13_Fotor Roupa frio

A primeira vez que a Lia não chorou no médico!

A primeira vez que a Lia não chorou no médico eu não estava junto. Quem me acompanha a mais tempo sabe que cada vez que a Lia vai ao médico é uma guerra. Ela chora tanto que chega a perder o fôlego e em algumas vezes até a vomitar. Mas essa semana foi diferente!
Precisei ir ao neurologista por conta do meu problema na coluna, como moro numa cidade bem pequena sempre vamos aos médicos em São José do Rio Preto/SP,  local onde tem uma boa estrutura e muitos profissionais na área da saúde.
Na última terça-feira fui ao médico, como há alguns dias a Lia estava comendo muito mal e com um pouco de dificuldade para engolir, aproveitei a viagem até São José para levar a Lia ao pediatra, assim ele já examinava a garganta, o ouvido e nós ficávamos mais tranquilos.
Como minha consulta seria bem demorada meu esposo e minha mãe foram com a Lia ao pediatra!! Primeira vez que a mamãe não acompanha a pequena
e para a minha surpresa foi a primeira vez que a Lia se comportou como uma verdadeira mocinha.
Ela não chorou, deixou colocar o termômetro e abriu a boca para a médica examinar!!! Não estou me cabendo de tanto orgulho!😍😍😍😍
Sei que as mamães vão me entender, levar nossos bebês ao médico já é difícil e quando eles choram muito é de cortar o coração! Agora é só torcer para que as próximas visitas ao pediatra sejam iguais, ou será que só foi assim porque a mamãe não estava junto?

 

IMG_0257

 

E o nosso cachorro como fica?

Fica junto, agarrado, misturado!! A Lia ama o Vine, o nosso labrador. Claro que nunca deixo os dois sozinhos!! Mesmo o Vine sendo um cão muito tranquilo e dócil, estou sempre na supervisão.

Me preocupo que pelo tamanho, mesmo que numa brincadeira, ele possa machucar a pequena. Por isso sempre estamos de olho!! Mas ela se diverte muito, não se assusta com os latidos e sempre que vê uma oportunidade já está lá, do lado do nosso primogênito!!

Claro que o Vine sentiu ciúmes com a chegada da Lia!! Tivemos que mudar alguns hábitos. Ele dormia no meu quarto, por exemplo. Agora dorme na cozinha, mas ainda fica dentro de casa a maior parte do dia.

Percebo que com o passar dos dias a cumplicidade dos dois só aumenta. A Lia já ajuda o Vine a fazer arte e por mais que corrijo o que não está certo, acho lindo a maneira como eles demonstram amor e carinho um pelo outro!

IMG_5234