ESCOLA! E agora?

Quando soubemos que iríamos morar na Inglaterra, a minha principal preocupação era com a escola! Todos comentavam que seria muito tranquilo, principalmente para a Bella (5 anos), uma vez que ela estaria numa fase excelente para o aprendizado! Para a Nay (15 anos) também seria tranquilo, pois ela já fazia inglês há três anos.

Pois bem, vou começar com a Nay: ela realmente se adaptou super bem à escola, e está aprendendo e acompanhando o inglês perfeitamente! Estamos super orgulhosos dela! Ela frequenta o décimo ano, que corresponde ao primeiro ano do Ensino Médio no Brasil.

Já a Bella teve um pouco mais de dificuldade para se comunicar. Primeiramente, a escola foi muito receptiva e nos apresentou à família da também brasileira Mariana, mãe do Felipe e da Fernanda, que estudam na mesma escola, mas em salas diferentes. Achei ótimo, pois as crianças poderiam ajudar a Bella sempre que precisasse. Ela frequenta a sala que eles chamam de “Reception”, que antecede o primeiro ano do Ensino Fundamental.

A primeira semana foi super excitante! Ela ficou muito tranquila porque haviam muitas novidades, mas na segunda semana começaram os choros. E é aí que o coração de mãe aperta e começamos nossas tentativas em ajudá-la. Compramos diversos livros (ela sempre gostou muito de livros), baixamos diversos aplicativos para trabalhar a fala e escrita – todas as crianças da salinha dela já estão escrevendo! Além disso, diversos vídeos e músicas que ela já assistia, agora todos em inglês.

Mas a Bella é um pouco resistente e eu a entendo perfeitamente! Aqui as crianças ficam na escola das 9 horas da manhã até às 15 horas, e quando ela chega em casa não quer nem ouvir falar de outra língua que não seja a dela.
Com jeitinho, através da brincadeira (eu sou a aluna e ela é a professora), vamos aprendendo o inglês.

Após alguns dias conversamos com a professora e ela nos disse que a Bella já está cantando as músicas com os colegas, está interagindo bastante, que ela é muito boa em contas e com os sons. Isso nos deixou muito mais tranquilos, orgulhosos de seus avanços e com a certeza de que essas dificuldades irão passar logo!

Aqui eles usam muito a associação do som (fonema) à letra (grafema) e as crianças vão construindo as palavras de forma mais rápida! Eu, como fonoaudióloga, fico encantada com tudo isso!

Depois conto para vocês qual foi o desfecho desta história!

E vocês? Também passaram por momentos como esses? Por favor, compartilhem suas experiências aqui no blog!

IMG_1678

Como escolhemos a escola da Lia?

Não foi uma decisão fácil, cerca de 6 meses pensando, visitando as opções disponíveis por uma, duas, três vezes e ainda não ter 100% certeza de ter feito a melhor escolha, já que as aulas não começaram.
Como é difícil decidir qual o momento ideal para colocar os pequenos na escola, qual escola atende as minhas expectativas como mãe e qual escola vai atender às necessidades da Lia como criança. A Lia vai começar as aulas com 1 ano e 8 meses na sala do maternal.
Levei em consideração muito itens, um dos principais foi a infraestrutura da escola e se as salas de aula eram bem ventiladas, já que moramos numa região muito quente e a Lia vai estudar no período da tarde.
Também busquei saber se havia local adequado para realizar a troca de fraldas dos bebês e para os pequenos tirarem uma soneca. Minha preocupação maior é com o bem estar da pequena.
Observei a segurança e limpeza dos brinquedos do parquinho e busquei informações sobre as professoras e sobre as atividades desenvolvidas dentro e fora da sala de aula.
Depois que decidimos qual seria a escola escolhida fui diversas vezes na mesma, conversei com as professoras, com a coordenadora, com as meninas da secretaria, com o pessoal da limpeza, enfim todo mundo que dava uma brecha eu já ia puxando papo.
Busquei nessas pequenas conversas sentir o ambiente da escola, o humor dos funcionários e ver se as informações eram passadas da mesma maneira por todos com quem eu conversava.
O início da vida escolar é um momento muito importante para os nossos filhos e a escolha deve ser feita de maneira calma e com muito critério. Também sei que a possibilidade de escolher a escola dos nossos pequenos não é algo acessível para muitas mamães.
Mesmo que você tenha apenas uma opção disponível  é muito importante se mostrar interessada por todos esses detalhes que falei anteriormente, pois todas as escolas, tanto públicas quanto privadas devem prestar um serviço de qualidade e cabe a nós fazer valer os nossos direitos!

165906_420610344640248_1362869156_n