Festa Princesas: Lia faz 3!

“Por uma vez na eternidade meus sonhos ganham cor”

Foram 10 meses sonhando com cada detalhe, pensando em como encantar e emocionar minha filha e os convidados. Quando comecei a pensar na possibilidade de fazer uma festa para a Lia com o tema das princesas sentia muita dificuldade em escolher uma delas em específico.
Viajamos para a Disney em setembro do ano passado e já fui pensando em definir uma princesa ou um personagem que a Lia gostasse muito para o tema da festa. Estava atenta, queria ver o que mais encantava minha pequena. Quando a questionava de qual princesa ela mais gostava a resposta era: “de todas”.
Durante a viagem a emoção da Lia ao lado de cada uma das princesas me fez ter a certeza que esse a festa não seria de uma, mas de várias princesas.
O primeiro item que comprei para a festa foi durante a viagem mesmo. Sempre gosto de colocar alguns porta retratos na decoração e quando vi esse de castelo não restava mais dúvidas sobre o tema: Princesas Disney.
Já tinha ao meu lado mais duas pessoas sonhando cada detalhe, as decoradoras Dani e Monize da Festa de Maria Boutique, duas fofas que me identifiquei muito. Modéstia à parte, temos o mesmo bom gosto e isso fez toda a diferença.
Definido o tema comecei a viajar no Pinterest, eram tantas ideias, que passava horas pesquisando. Fui peneirando tudo e adaptando para a minha realidade.
A princípio consegui definir que seriam cinco princesas (as que a Lia se identificava mais) e que teríamos um bolo pequeno para cada princesa. Além disso, cada mesa dos convidados teriam detalhes que remetiam para uma princesa em específico.
O meu grande sonho com essa festa era conseguir fazer a Lia se sentir como parte de um mundo encantado e conseguir com que os convidados fossem tomados pela magia desse universo enquanto estivessem na festa.
Tinha duas coisas que eu gostaria de incluir na festa, uma delas foi a presença das princesas, para que tudo parecesse mais real, já o outro sonho era transformar todas as crianças em príncipes e princesas.
Quem já esteve na Disney sabe que existe um salão de beleza chamado Bibidi Bobidi Boutique, onde as meninas podem se transformar em princesas. Existem fada madrinhas à espera das pequenas, tudo muito mágico e encantador.
Essa seria a cereja do bolo na festa.
Junto com a Cia de teatro Ligia Aydar consegui encontrar as princesas e a tão esperada fada madrinha. A própria Ligia foi um doce e me ajudou com os móveis que transformaram a entrada do salão de festas num verdadeiro castelo.
Foi tudo perfeito, agradeço o carinho e o empenho de cada profissional que fez parte dessa comemoração conosco. A Lia e a mamãe estavam realizadas, toda a família ficou radiante.
O que mais nos surpreendeu foi o show que a Lia deu juntamente com as princesas e a fada madrinha. Ela cantou e dançou junto com cada uma delas, como se tivesse ensaiado. Minha pequena, completou três aninhos e nos enche de orgulho, amor e gratidão!
Viva a Lia!

Fotos Maytê Beck

 

Finalmente concluímos o desfralde

Foram 3 meses e meio de uma montanha-russa repleta de emoções, tanto para a Lia, quanto para nós, e tudo foi resolvido em apenas dois dias pela minha sogra.
Isso mesmo que vocês leram, ela desfraldou a Lia num final de semana e sou muito grata à ela por isso. Com a experiência de já ter desfraldado três filhos e duas nestas, somada à muito jogo de cintura, ela conseguiu que a Lia “aceitasse” o peniquinho.
Mas não pense vocês que foi fácil, na verdade minha sogra começou brincar que a boneca da Lia ia fazer xixi, aí quando a pequena já estava no banheiro nós pedíamos para ela mostrar para a boneca (filha) como se fazia o xixi no penico.
De maneira lúdica ela passou a concordar em ir ao banheiro. Como não pensei nisso antes? Na maioria das vezes estamos tão consumidas pela rotina, pela dificuldade que é educar uma criança, que nos esquecemos de enxergar mais com os olhos do coração.
Mesmo assim não foi fácil, tivemos vários momentos de recusa, mas quanto mais entrávamos no universo lúdico da Lia, mais ela assimilava o desfralde.
Hoje dificilmente temos escape, fazemos pequenas viagens com ela sem fralda e só coloco mesmo a noite, depois que ela dorme.
Enfim, desfralde diurno concluído, já o noturno é outra história e não estou pensando nele nesse momento. Estou focada em encontrar um bom redutor de assento dobrável e protetores descartáveis, para usarmos os banheiros públicos com mais higiene.
Ela fica mais fofa de calcinha!

Ela fica mais fofa de calcinha!

A Fábrica de Chocolate

Fizemos um tour pela YORK’S CHOCOLATE STORY, uma famosa fábrica de chocolate aqui de Iorque. Precisamos ficar esperando na fila para agendarmos a visita para o período da tarde. Um guia vai nos contando como se deu o processo inicial da fabricação de chocolate.

Antigamente, o cacau era visto como ouro e acabou sendo a principal causa de alguns conflitos. Algumas famílias de Iorque são fundadoras dessa fábrica, e eles contam como tudo isso aconteceu.

O tour é muito ilustrativo e interativo. São três andares e no final você mesmo produz seu próprio pirulito de chocolate. Nos mostraram como é feito o processo de fabricação, iniciando pelo cacau e sua transformação no produto final. Apresentam todas as embalagens que já foram utilizadas e suas diversas formas de criação com outras frutas. Ah, um lembrete, eles não permitem fotos durante o passeio pela fábrica.

Uma curiosidade que eu não sabia: o famoso Kit Kat foi produzido pela empresa britânica Rowentree Limited of York, na década de 30. E aqui temos a famosa fábrica da Nestlé. Tem dias que sentimos um cheiro muito forte de cacau na cidade!! Durante cerca de 300 anos o chocolate era o que movimentava a economia da cidade. Até hoje Iorque é considerada a cidade do chocolate no Reino Unido.

Como amo chocolate não pude deixar de experimentar o chocolate quente deles, uma bebida dos Deuses!! Recomendo muito o passeio, inclusive com crianças! As minhas filhas amaram o passeio e as degustações que tem durante o tour!

Aprovadíssimo!!!!

 

Delicioso e inesquecível chocolate quente!

2017-02-11 14.40.19

Pirulitos feitos por nós na Fábrica de Chocolate!

ESCOLA! E agora?

Quando soubemos que iríamos morar na Inglaterra, a minha principal preocupação era com a escola! Todos comentavam que seria muito tranquilo, principalmente para a Bella (5 anos), uma vez que ela estaria numa fase excelente para o aprendizado! Para a Nay (15 anos) também seria tranquilo, pois ela já fazia inglês há três anos.

Pois bem, vou começar com a Nay: ela realmente se adaptou super bem à escola, e está aprendendo e acompanhando o inglês perfeitamente! Estamos super orgulhosos dela! Ela frequenta o décimo ano, que corresponde ao primeiro ano do Ensino Médio no Brasil.

Já a Bella teve um pouco mais de dificuldade para se comunicar. Primeiramente, a escola foi muito receptiva e nos apresentou à família da também brasileira Mariana, mãe do Felipe e da Fernanda, que estudam na mesma escola, mas em salas diferentes. Achei ótimo, pois as crianças poderiam ajudar a Bella sempre que precisasse. Ela frequenta a sala que eles chamam de “Reception”, que antecede o primeiro ano do Ensino Fundamental.

A primeira semana foi super excitante! Ela ficou muito tranquila porque haviam muitas novidades, mas na segunda semana começaram os choros. E é aí que o coração de mãe aperta e começamos nossas tentativas em ajudá-la. Compramos diversos livros (ela sempre gostou muito de livros), baixamos diversos aplicativos para trabalhar a fala e escrita – todas as crianças da salinha dela já estão escrevendo! Além disso, diversos vídeos e músicas que ela já assistia, agora todos em inglês.

Mas a Bella é um pouco resistente e eu a entendo perfeitamente! Aqui as crianças ficam na escola das 9 horas da manhã até às 15 horas, e quando ela chega em casa não quer nem ouvir falar de outra língua que não seja a dela.
Com jeitinho, através da brincadeira (eu sou a aluna e ela é a professora), vamos aprendendo o inglês.

Após alguns dias conversamos com a professora e ela nos disse que a Bella já está cantando as músicas com os colegas, está interagindo bastante, que ela é muito boa em contas e com os sons. Isso nos deixou muito mais tranquilos, orgulhosos de seus avanços e com a certeza de que essas dificuldades irão passar logo!

Aqui eles usam muito a associação do som (fonema) à letra (grafema) e as crianças vão construindo as palavras de forma mais rápida! Eu, como fonoaudióloga, fico encantada com tudo isso!

Depois conto para vocês qual foi o desfecho desta história!

E vocês? Também passaram por momentos como esses? Por favor, compartilhem suas experiências aqui no blog!

IMG_1678